Degustação com produtor Domingos Alves de Sousa na Adega Suíça

08/06/2018

O produtor Sr. Domingos Alves de Sousa apresentou nessa semana, uma série de degustações pelo Brasil, com seus notáveis vinhos elaborados na região portuguesa do Douro. Na quarta-feira, de passagem por Goiânia, apreciamos alguns de seus vinhos, detalhadamente descritos por ele.

 

 

A história da vinícola é bem interessante e tem uma conexão com o Brasil, já que seu fundador iniciou a compra de terras no Douro, após seu retorno do Rio de Janeiro, onde fez fortuna no transporte de passageiros nas barcas entre Niterói e a cidade do Rio de Janeiro.


Quase 100 anos depois, em 1987, ao herdar as quintas de seu avô, Domingos Alves de Sousa, engenheiro civil de formação, também acabou abraçando a vida de viticultor exercida por seus antepassados. Durante alguns anos, ele continuou a rotina de comercialização de suas uvas, vendendo sua produção para algumas da melhores casas de vinho do Porto, até que na virada da década de 1990, decidiu elaborar seus próprios vinhos.


Não demorou muito para que seus vinhos chamassem a atenção pela grande qualidade, com seu Quinta da Gaivosa obtendo grande sucesso perante a crítica especializada. A qualidade de seus vinhos foi atestada na degustação de quatro de seus melhores rótulos na Adega Suíça.

 

 

Fotos do evento:

 

 

 

Vinhos degustados no evento:

 

 

Estação Branco: Elaborado com uvas Malvasia Fina, Gouveio e Arinto. Estagiou 4 meses em cubas de inox com suaves bâtonnages. Vinho fresco e de baixíssima acidez. Cor palha mediana e cristalina. Pureza de aromas citricos, fruta tropical, abacaxi e lichia. Dá vontade de beber sem parar! Bom para acompanhar Truta grelhada, servida com manteiga de ervas; Bacalhau assado com batatas ao murro; Arroz de sardinha (Clique aqui para comprar).

 

 

 

 

 

Estação Tinto: Elaborado com Tinta Roriz e Tinta Barroca (4 hectares de vinhas com quase 30 anos, 13 hectares de vinhas com de 20 anos). Estagiou por 4 meses em cubas de inox. Um vinho leve e frutado, com acidez equilibrada e taninos moderados. Perfeito para acompanhar Bacalhau à Gomes de Sá (ao forno com azeite, alho, cebola, azeitonas, ovos e salsinha), aves assadas (perú, codorna, frango e perdiz), bisteca de porco na brasa (Clique aqui para comprar).

 

 

 

 

 

 

Quinta do Vale da Raposa Reserva 2010: Elaborado a partir de um vinhedo de 18 hectares (vinhas com mais de 20 anos) no Baixo Corgo, o Quinta do Vale da Raposa 2010 é um blend de partes iguais de Touriga Nacional e Tinto Cão, amadurecido por 7 meses em barricas francesas de 2º e 3º usos.Apresentou aromas bastante intensos de frutas vermelhas maduras, especiarias e um discreto toque floral. No paladar, mostrou-se muito refrescante, com corpo médio e taninos refinados, deixando apenas uma ligeira aspereza no final de boca. Um vinho bem franco e perfeito para a mesa (Clique aqui para comprar).

 

 

 

Quinta da Gaivosa 2013: Apesar de ter sido lançado apenas em 1992, o Quinta da Gaivosa já pode ser considerado um clássico do Douro, feito com vinhas velhíssimas de mais de 80 anos e que reúnem toda a alquimia de mais de 30 castas portuguesas (Tinta Roriz, Touriga Franca, Tinto Cão, Touriga Nacional, Tinta Barroca, Sousão, Tinta Amarela, Tinta Francisca, Rufete e mais outras dezenas de castas autóctones do Douro, algumas em processo de extinção), amadurecido por 15 meses em barricas de carvalho francês (50% novo).Ofereceu aromas intensos e requintados de frutas vermelhas maduras, grafite, tabaco e ervas finas. No paladar, exibiu grande persistência, volume, repleto de fina acidez balanceada por taninos bem polidos. Um vinho de referência para região do Douro (Clique aqui para comprar).

 

 

 

 

 

---

www.adegasuica.com

 

Please reload

  • Facebook Basic Square
  • Ícone do App Instagram
  • Twitter Basic Square
...receber os amigos"

-quero vinho para...

...para o dia a dia"
...em família"
...para beber a dois"